Como aproveitar dias de folga

Me dedico tanto ao Discípulos de Peter Pan, ao vlog e meus livros que, quando tirava um dia de folga, não sabia o que fazer. Aos poucos, montei listas de interesses para quando estivesse livre e quisesse me entreter — além de trabalhar. Trouxe algumas dicas pra você aproveitar sua folga sem gastar dinheiro (e sem sair de casa).

Como aproveitar dias de folga

1. DESLIGUE SEU DESPERTADOR
Não tenha hora pra acordar! Não tenha obrigações! Hoje é o dia para não fazer nada por compromisso! Deixe suas responsabilidades de lado e se permita ser ocioso!

2. DEIXE O CELULAR OFFLINE (ATÉ PRECISAR DELE)
Também conhecido como “Modo avião”, faz com que seu celular não receba ligações e desliga o wi-fi/internet. Assim, só precisará ligá-lo se quiser falar com alguém (e não vai receber notificações o tempo todo, lembrando do projeto que precisa entregar para segunda-feira).

★ 48 horas longe do computador e celular

Deixe o celular no modo offline

3. SUBSTITUA CAFÉ PELO CHÁ
Amo café com todas as minhas forças, mas sou fraco pra cafeína: fico alucinado, agitado, e quero trabalhar ou sair de casa correndo (e pelado!). Em dias de folga, prefiro manter meu emocional equilibrado, calmo, fazendo a preguicinha chegar em mim sem esforço. Se você não gosta do seu trabalho, essa preguicinha vem facilmente, mas se você é workaholic que nem eu, sabe como é difícil relaxar… Chás são fáceis de fazer e ajudam a esfriar a mente (só não exagere no açúcar).

4. EXPLORE SUA CASA
Se você vive no quarto, use outro cômodo. Assista TV com seus pais, chame seu irmãozinho pra jogar Uno na sala (e cair na porrada). Pegue em livros ou leia seus blogs preferidos (espero que o DDPP esteja na lista) no sofá. Se a bagunça estiver incomodando, pode dar uma ajeitadinha (faxina hoje não, a não ser que te faça muito bem)! Dê um beijo no seu animal de estimação e agradeça por ter onde morar.

Substitua café pelo chá

5. COMA TUDO QUE VIR PELA FRENTE
SEM CULPA! Hoje pode! Tome um café da manhã bonito, não almoce miojo (faça algo mais legal ou peça pra alguém fazer), bata um bolo para o final da tarde e jante uma saladinha gostosa pra fechar a noite. Entre uma refeição e outra, belisque biscoito, leite condensado com coco ralado (fica uma delícia), paçoca e tudo que há de bom!

6. EXPLORE SEU BAIRRO
Aposto que você vai dizer: “mas aqui não tem porra nenhuma pra fazer, odeio todo mundo e mimimi”. É, eu também falava isso há dois anos. Porque moro na periferia, só tem funk tocando, as pessoas andam sem camisa, as ruas mal têm asfalto e tem lixo pra todo canto. Sou pobre e moro num bairro pobre. Só que se eu deixar que a pobreza do meu olhar domine minha opinião sobre o território em que estou inserido, vou viver dentro de casa — e nunca conhecerei gente legal no bairro.
Sabe o que fiz pra mudar isso? Mudei minha visão. Com um ano caminhando para a praia poluída que tem aqui perto, frequentando barzinhos michurucas da região (que só tem adultos) e indo ao mercado sozinho, conheci um monte de gente que ouve a mesma música que eu e assiste os mesmos filmes. Somos diferentes? Muito. Mas temos gostos em comum. Isso só aconteceu porque deixei a vida me surpreender, em vez de esperar (ou ver) o pior de tudo. Experimente.

7. OU NÃO LEVANTE DA CAMA!
Você tem o direito de passar o dia inteiro debaixo das cobertas! Dane-se o banho! Dane-se a luz do sol! Você pode ler abraçado com o travesseiro, jogar Pokémon, fazer uma maratona de séries ou chamar alguém pra ver filme contigo! Tenho algumas sugestões:

como+tirar+folga
como+tirar+folga

8. DURMA CEDO
Não tente alongar sua folga dormindo tarde pra acordar cedo no dia seguinte, pois vai dormir mal, ficar de mau humor e estragará o resto da semana. Tome um chazinho de camomila, coma algo leve e vá para a cama num bom horário, para dormir sem culpa. Esse equilíbrio é bom para que você sobreviva até a próxima folga sem querer matar ninguém.

O DIA DE FOLGA PRODUTIVO
Relaxar é bom, mas você pode transformar seu dia de folga num investimento. Eu, por exemplo, gosto de ler sobre gestão de blogs e aprender novas ferramentas para aprimorar meu trabalho. Você pode começar a cuidar do corpo, visitar novos bairros, ir a pontos turísticos da cidade ou conhecer um amigo de internet. Na sua folga, faça o que te deixa bem. O inferno são os outros.

O que você faz quando está de folga?

Como fazer projetor de imagens sem gastar nada

Funciona de verdade!
Discípulos de Peter Pan como fazer projetor diy

Até eu achei que fosse pegadinha quando vi o tutorial original, mas funciona! Fazer um projetor de fotos para usar com o celular é muito fácil e dá pra usar coisas que você já tem em casa! Olha só:

MATERIAIS

– Caixa de sapato
– Lupa
– Fita isolante
– Clipe de papel (opcional, para o suporte do celular)


COMO FAZER UM PROJETOR DIY COM CAIXA DE SAPATOS

Como fazer projetor de imagens sem gastar nada

1. Se sua caixa de sapato não for preta por dentro, o ideal seria pintá-la dessa cor. Usei spray fosco.


Como fazer projetor de imagens sem gastar nada
Como fazer projetor de imagens sem gastar nada

2. Marque o local onde ficará a frente do seu projetor para inserir a lupa. Recorte esse círculo.


Como fazer projetor de imagens sem gastar nada

3. Remova o cabo da lupa e a insira no buraco feito anteriormente. Com a fita crepe, prenda a lente, tapando todos os buracos.


Como fazer projetor de imagens sem gastar nada

4. O projetor está pronto! Para usá-lo com o celular é necessário ter um suporte para o aparelho ficar deitado na caixa. Com um clipe de papel você pode repetir o passo a passo dessa imagem e se divertir!


IMAGEM INVERTIDA

Se colocar o celular dentro do projetor, perceberá que a imagem sai de cabeça para baixo na parede. Isso acontece porque a lente inverte a posição vertical e horizontal da luz que passa por ela. Para resolver o problema:

ANDROID – Use o app Ultimate Rotation Control (ou similar) para travar a rotação de imagem no modo paisagem (deitado). Depois coloque o celular no estande de modo que a tela fique com a imagem de cabeça para baixo. Relaxa que a imagem será exibida de maneira correta na parede. O único problema é que se você quiser assistir filmes legendados, a imagem estará invertida horizontalmente — e ainda não descobri como espelhar um android horizontalmente. Se alguém souber, comenta!

AssistiveTouch

iOS – Você deve ir na em Ajustes > Geral > Acessibilidade e ligar a opção AssistiveTouch. Assim que ativar vai aparecer uma bolinha branca que pode ser arrastada pela tela. Clique nela e acesse Dispositivo > Rotacionar Tela.


PARA FOCAR

Use o brilho da tela no máximo, coloque o celular no fundo da tela e vá arrastando-o para mais perto da lente até encontrar o foco da imagem projetada na superfície (parede, lençol estendido etc). Encontrando a posição ideal, é só se divertir!

O que achou do tutorial? Funcionou? Comente!

Halloween: Como comemorar o Dia das Bruxas com estilo

Halloween: Como comemorar o Dia das Bruxas com estilo

A diferença do Dia das Bruxas para o carnaval é que o final de outubro tem músicas mais universais, lendas sombrias e festas mais estilosas. Como comemorar uma celebração que ainda está se implantando no Brasil? Nesse guia você encontra links para artigos do blog que traçarão uma rota para que você passe esse Halloween em estilo, aprimorando o que já acha que sabe.

Planeje sua fantasia
Dia das Bruxas não é o mesmo sem fantasia! Escolha a sua, compre ou faça você mesmo, e tenha esse item essencial para qualquer festa:
• Como fazer 10 fantasias de última hora pro carnaval e Halloween
• Como fazer keyblade Kingdom Hearts
• Roupas e decoração do filme Jovens Bruxas
• Como customizar camisa com água sanitária
• Como fazer camisa Batman (versão sanguinária do Joker em The Dark Knight)

Dê uma festa temática
Você pode fazer uma reunião pequena, com chá e leituras de tarot, ou uma festa temática, com decoração, playlist específica e fotos maneiras.
Escolha a playlist ideal
Enquanto as pessoas chegam na sua festa, pode estar tocando músicas temáticas antes da seleção de canções universais. Tenho ideias de playlists postadas no site através do 8tracks, que podem ser ouvidas no computador ou smartphone conectado à internet:

Jogos para festas
As conversas vão morrendo aos poucos, por mais interessante que o ambiente esteja. Para evitar o tédio, e se a galera estiver cansada demais pra dançar, separei dois joguinhos improvisados pra gargalhar:


Faça uma maratona de filmes
Não está com vontade de sair? Não tem grana para fazer fantasia? Prefere chamar amigos ou ficar com o namorado encubado num edredom? Aqui estão filmes e séries para comemorar o

Comemore como puder
Se você mora no interior e as festas de Halloween não existem ou são longe, se não tem companhia ou namorado, comemore mesmo assim! Faça um brigadeiro de panela, coloque seus filmes preferidos e se conecte à energia dessa data. Se acredita em simpatias, escreva um desejo simples num pedaço de papel e queime-o pedindo que os espíritos de luz do Dia das Bruxas ajudem-no a realizá-lo aqui na Terra. Afinal, o que seria do Dia das Bruxas sem nós, bruxões?

Como você comemora o Halloween na sua região? Comente!

Cafezinho na Nave / Conheça Pockets Comics

Olá, Cruzadores. Este é o nosso primeiro Cafezinho na Nave de 2019, e para degustar o líquido negro, trouxe para vocês uma dupla muito talentosa, cujo trabalho encontrei no Facebook: Isabella e Renato, os responsáveis pela Pocket Comics.

Quem faz o Pockets Comix?

Renato Lima: A criação é em conjunto.

Isabella: Entre o Renato (roteirista e editor das Pockets) e eu (Isabella Amaral), responsável pelas ilustrações.

Cafezinho na Nave

Renato: Um completa o trabalho do outro, desde o início do projeto.

Como vocês se conheceram?

Isabella: Em 2006, durante um workshop de quadrinhos ministrado pelo Renato. Eu estava fazendo Cinema, queria buscar algo relacionado a desenho, mas ainda estava meio perdida. Fiz o curso com a intenção de aprimorar minha técnica, desenvolver meu traço. Mas consegui muito mais, porque o Renato me apresentou vários autores que abriram minha cabeça e me influenciaram muito, o que foi fundamental pra que posteriormente eu decidisse seguir por esse caminho.

Renato: Acho que o grande lance é esse: expandir o seu horizonte com relação aos quadrinhos. Há muita discussão com relação à quem lê super-heróis, quem lê quadrinhos independentes, quem lê mangá… Se esse ou aquele quadrinho é para menino ou menina, infantil ou adulto, se é literatura ou não… E você pode perder a chance de ter um contato com uma obra magnífica por conta de um preconceito, por se limitar a um gênero. Tem tanta coisa boa para ler por aí e tão pouco tempo nessa vida. Tantas histórias de bolso para ainda serem contadas. =)

 Como surgiu a ideia?

Isabella: Após alguns encontros e trocas de idéias (por volta de setembro de 2012), percebemos um desejo mútuo por produzir quadrinhos que retratassem situações cotidianas.

Renato: Como uma mini crônica da cena de hoje. Sutil e poética algumas vezes, bem-humorada em outras.

Isabella: Quando mostrei meu trabalho atual pro Renato, ele achou que casava bem com os roteiros que estava produzindo e eu também me identifiquei bastante com o que ele tinha a dizer. Após algumas conversas para definir o visual dos quadrinhos, começamos efetivamente a produzir com o intuito de atingir o público da web.

Renato: Por isso a idéia de um quadrinho que coubesse sem cortes na timeline do Facebook. Para facilitar a visualização e o compartilhamento, como ocorre com os memes.

 Como é o processo de criação?

Renato: Eu envio as idéias esboçadas (rabiscos mesmo) para a Isabella, com algumas indicações.

Isabella: Em cima disso eu trabalho as ilustrações, com aguadas de naquim e depois tratamento digital.

Renato: A Isa também cuida da diagramação do texto e acrescenta detalhes que não estavam no roteiro original, o que sempre me surpreende!

Quais as intenções com este projeto?

Isabella: No início, não pensamos em focar num determinado gênero apesar de algumas pessoas terem identificado as histórias especificamente com o público feminino.Renato: Acharam até que era o contrário: que eu desenhava os roteiros da Isa. rsrsrs

Simplesmente são observações do que acontece conosco e ao nosso redor, com os nossos amigos e amigas. E também inspiradas nos quadrinhos autorais que curtimos.

Isabella: Os personagens e casos roteirizados pelo Renato são bastante diversificados, gerando muitos comentários de pessoas que se vêem de alguma forma retratadas ali ou que conhecem outros que já viveram a mesma situação, o que também estimula o público a compartilhar as Pockets.

Renato: A resposta do leitor é imediata nas redes sociais e um super incentivo para nós. A nossa intenção é lançar mais coisas dentro do universo das Pockets.

O que vocês fazem quando não estão criando?

Isabella: Dificilmente não estou desenhando alguma coisa, mesmo que não seja pra Pockets!

Mas é sempre bom buscar inspiração não apenas nos quadrinhos, então gosto de me abastecer de referências no cinema, na música, na dança, na literatura, enfim, no que inspirar (que não precisa ser necessariamente nas artes também…pode ser na natureza, no cotidiano, nas pessoas, na vida como um todo se você estiver atento e aberto).

Atualmente estou trabalhando em algumas ilustrações para estampas, tanto de camisas quanto de cadernos. Espero em breve já poder divulgar alguma coisa. E quando não estou dançando ballet, curto ouvir um bom som: Morrissey, Beirut, Arcade Fire etc

Renato: Eu respiro desenho e música! rsrsrs

Quando não estou envolvido com storyboards (para publicidade e cinema) ou ilustração, estou produzindo ou discotecando em alguma festa bacana (no caso, a College Rock Party e a Yellow Submarine). E o meu lado adolescente leitor de quadrinhos ainda persiste, tento acompanhar o que sai nas bancas.

Isabella: E as festas são ótimas fontes de inspiração para as Pockets!

coracao

Vocês publicam trabalhos em outros lugares? 

Isabella: Sim, no www.bellasamaral.carbonmade.com/

Renato: Eu acabo trabalhando sempre por indicação, de uma produtora para outra. Mesmo no facebook, não costumo postar tanto os meus desenhos mas vou dar um jeito nisso esse ano,rsrs

Mas um dos locais onde sempre tem um desenho novo é no site Digestivo Cultural pois ilustro as crônicas da minha amiga Elisa Andrade Buzzo.