CASTING FANTASMA / CAPITÃO AMERICA E SUA PATOTA

Um dos símbolos máximo dos Estados Unidos nos quadrinhos sempre foi o Capitão América, porém ele nunca esteve sozinho em sua luta contra os nazistas, terroristas e vilões em geral. Confesso que, no inicio, justamente por ele representar o ideal do patriotismo, eu não gostava de suas historias, porém, o personagem começou a evoluir e ganhar uma nova perspectiva. O Super Soldado começa a ver seu país subvertendo seus valores, entrando em guerras sem sentido tomando decisões de interesses escusos e em razão disto, abandona sua ingenuidade patriótica e muda seu pensamento .  Desta forma, o soldado tornou-se algo interessante de ler, deixando de ser apenas um herói para tornar-se um símbolo.

——————————————-X——————————————-

Não gosto do Cris Evans, não somente pela sua má interpretação no filme do Capitão, mas principalmente porque ele não me passa a imagem que precisa ter para interpretá-lo. Pra mim o Capitão tem que passar uma imagem de homem forte, corajoso e confiante. Aquele tipo de sujeito que se ele der uma ordem, você não questiona, você obedece. E seu porte físico tem que passar isso também  Jason Lewis me passa esta imagem, muito mais que o “Cris”, não teve trabalhos significativos, mas com certeza interpreta melhor que o Evans.

Hugo Weaving ficou legal no filme e é um puta ator, merece ficar.

Soldado Invernal foi um dos Bucks. Explodiu junto com o Steve sendo dado como morto. Porem, ninguém morre nos quadrinhos, ou quase ninguém. Os soldadinhos encontram o corpo do moleque que é “revivido” por um russo, que reprograma a mente dele e o transforma em um assassino. Matthew Bomer tem a idade ideal, pois um Buck não pode ser mais velho que o Capitão e nem parecer babaca frente este universo.

Ossos Cruzados era um capanga do Caveira Vermelha que se destacou pela quantidade de erros que cometeu ao tentar ferrar com a vida do Capitão. The Rock é um bom ator e é forte pra caralho, ou seja, encaixa bem no papel.

Sharon é uma gostosa agente da S.H.I.E.L.D. chamada de Agente 13 e foi peguete do Capitão América por um tempo, Chegou a morrer, mas na verdade era parte de um plano do safadinho do Nick Fury para mandá-la em uma missão secreta. Nesta missão a loira se fode e fica para trás  unindo-se ao inimigo, o famoso Caveira Vermelha, assim, retorna ao USA e sai na porrada com o América que a convence que estava no caminho errado. Ali Larter esteve no seriado Heroes, não que isso seja um bom currículo, muito pelo contrário, porém ela passa a imagem de mulher forte, além de ser gostosa pra caralho.

O Falcão surgiu como coadjuvante nas HQs de “Capitão América”, era o parceiro negão do herói. Ele tem o poder de manter um link telepático com os passarinhos, e no próximo  filme do Capitão que será lançado, o personagem aparecerá. Porém, na minha versão o Jimmy Jean-Louis tem o perfil ideal para encarnar o herói.

A Peggy foi a namorada do herói durante a 2ª Guerra Mundial, quando também era chamada de “Agente 13”, assim como sua sobrinha que mais tarde também foi chamada assim. Depois de velha virou uma agente da S.H.I.E.L.D. O fato é que o Capitão não perdoa a família Carter, ele pega TODO MUNDO, mas somente quando são novinhas. Helen Mirren é uma ótima atriz, e na minha versão do filme do maluco soldadinho, ela encaixaria perfeitamente.

Casal Finch assume Mulher-Maravilha

Saudações tripulantes feministas!

Tudo acaba. Os fãs de Brian Azarello vão perder sua versão da Mulher-Maravilha, mas ganharão uma versão mais conectada com a Liga da Justiça.

Os novos responsáveis pelo título são David e Meredith Finch.  Esposa de David, Meredith assumirá seu primeiro título importante como roteirista e pretende fazer uma Diana mais incerta e cheia de dúvidas que nem sempre sabe o que fazer, mas tenta sempre se superar.  Além de não ter todas as respostas, a nova Mulher-Maravilha não só será mais feminina como pensará como uma mulher pela primeira vez em muito tempo. A roteirista brinca dizendo que feminilidade é algo que só uma roteirista mulher poderia trazer para a personagem.

David diz que apesar de feminina ela não será uma feminista, afirmação que acabou criando uma pequena polêmica, afinal, segundo Kristy Guevara-Flanagan, a criadora do filme Wonder Women! The Untold Story of American Superheroines, afirmou que retirar este elemento da personagem a descaracterizaria tanto quanto se tirassem a Kriptonita do Superman. A personagem é um exemplo para as feministas do mundo todo e isso é inegável.Meredith deu uma emendada no comentário do marido deixando claro que ela terá controle maior do roteiro, afinal, como mulher ela entende muito bem a história da personagem e seu legado feminista.

Resta saber se ela é boa roteirista ou se só vai colocar palavrinhas na boca da personagem depois que seu marido criar imagens bombásticas de mulheres gostosas combatendo o que tiver pela frente.